O governo do Paraná retira das escolas particulares a obrigatoriedade de retomar as aulas presenciais de forma híbrida e escalonada. Uma nova resolução da Secretaria de Estado da Saúde limita as orientações aos colégios estaduais e municipais. Desta forma, o ensino privado não é mais obrigado a respeitar a volta às aulas por faixa etária. Alguns colégios, inclusive, já iniciaram o ano letivo. A nova resolução foi apresentada ontem (8) à noite, assinada pelo secretário Beto Preto, que segue internado após contrair a covid-19.

No Paraná, as aulas presenciais foram suspensas em todo o estado no dia 20 de março de 2020 por determinação do governador Ratinho Junior (PSD). Na ocasião, a medida valia por tempo indeterminado. Após uma agenda de discussões envolvendo as secretarias da Saúde e da Educação, a volta às aulas na rede pública foi marcada para o dia 18 de fevereiro.

O protocolo sanitário prevê a adoção do modelo híbrido, no qual os estudantes se revezam entre o ensino presencial e remoto. Além disso, posteriormente foi determinado o retorno escalonado, priorizando as turmas com alunos de até 10 anos.

Segundo o governo do Paraná, as regras de escalonamento não valem para o ensino privado, uma vez que muitas escolas particulares já retomaram as atividades presenciais para todas as turmas. A desobrigação de seguir um calendário pré-determinado não isenta as escolas particulares de seguirem os protocolos sanitários. Entre as medidas obrigatórias, além do uso da máscara, estão o distanciamento mínimo de um metro e meio entre as carteiras, a proibição de atividades coletivas que causam aglomerações, como os esportes, e a suspensão das atividades presenciais quando três ou mais casos confirmados de coronavírus forem diagnosticados entre alunos ou colaboradores.

Reportagem: Angelo Sfair



Source link

FONTE:

Link Fonte
Autor: Band News Curitiba – 96,3 FM
Dominio fonte: bandnewsfmcuritiba.com
2021-02-09 14:28:44
Data – 2021-02-09 14:28:44

Compartilhar