Verrugas genitais (crista de galo): o que são, causas e tratamento

Verrugas genitais (crista de galo): o que são, causas e tratamento.

As verrugas genitais, tecnicamente chamadas de condiloma acuminado ou, popularmente como “crista de galo”, são lesões na pele produzidas pelo vírus HPV, que pode ser transmitido durante relações sexuais desprotegidas.

As verrugas podem surgir tanto no homem como na mulher, nos locais que entraram em contato com o vírus, sendo que os mais afetados geralmente são a cabeça do pênis, o escroto, os lábios vaginais e a região em redor do ânus.

Muitas vezes, as verrugas apenas surgem vários dias ou meses após a transmissão da doença, já que o vírus tem um tempo de incubação bastante longo. Dessa forma, mesmo que não se tenha sintomas é possível ter o vírus do HPV no organismo, devendo-se, por isso, usar sempre preservativo durante as relações sexuais, especialmente com novos parceiros.

Verrugas genitais (crista de galo): o que são, causas e tratamento

Principal causa

A principal causa das verrugas genitais é o vírus HPV do tipo 6 e 11, que dão origem às verrugas com o aspecto de couve-flor. Já os tipos 16 e 18 do vírus HPV dão origem a verrugas mais planas, o que pode confundir com outras infecções sexualmente transmissíveis, como a sífilis, por exemplo. Nesse caso, o médico pode indicar a realização de exame para sífilis para descartar essa possibilidade e confirmar que a lesão é causada pelo vírus HPV.

Como identificar as verrugas genitais

As verrugas genitais são semelhantes a pequenos calos que crescem na pele, com uma superfície que lembra um brócolis ou uma couve-flor, por exemplo. Além disso, também é comum que apresentem um ponto mais escuro no centro.

Embora seja raro, junto com as verrugas também podem surgir outros sintomas como:

  • Coceira ou ligeiro desconforto na região afetada;
  • Sensação de formigamento ligeiro;
  • Sangramento durante a relação sexual;

As verrugas podem ser pequenas ou grandes, da cor da pele, rosadas ou acastanhadas, rugosas ou ásperas ao toque, podendo ter aspeto de couve-flor ou de crista de galo. Em alguns casos, as verrugas podem se desenvolver muito juntas, causando uma lesão de maior tamanho.

Em casos mais raros, a infecção além das verrugas pode ainda resultar em desenvolvimento de câncer, especialmente câncer do colo do útero ou do ânus, já que alguns tipos do vírus causam esse tipo de sequelas.

Como confirmar o diagnóstico

A melhor forma de confirmar que se trata de verrugas genitais é consultar um ginecologista, no caso da mulher, ou um urologista, no caso do homem. Nesses casos, o médico além de avaliar as lesões na pele e outros sintomas, também pode colocar várias questões que ajudam a classificar o risco de realmente se estar com uma infecção por HPV, como se se teve relações desprotegidas ou se se tem mais do que um parceiro sexual, por exemplo.

Além disso, como algumas verrugas podem ser muito pequenas e causar dificuldade para observar a olho nu, o médico pode também precisar fazer outros exames como o papanicolau, nas mulheres, ou peniscopia, nos homens. Veja que outras doenças podem ser identificadas com o papanicolau e como é feita a peniscopia.

Como se pode pegar HPV

O desenvolvimento das verrugas genitais acontece quando o vírus do HPV consegue entrar no organismo. Isso geralmente acontece quando se tem uma relação desprotegida com alguém infectado pelo vírus, devido ao contato direto com as verrugas.

No entanto, não quer dizer que o fato de não se observarem verrugas, que não é possível passar o vírus, já que algumas podem ser muito pequeninas e difíceis de observar a olho nu.

Assim, a melhor recomendação é sempre utilizar preservativo durante a relação. E, em casos, de pessoas com verrugas, o preservativo deve cobrir totalmente todas as verrugas. Veja mais dicas sobre como evitar a transmissão do HPV.

Como é feito o tratamento das verrugas

O tratamento para verrugas genitais é normalmente feito com o uso de cremes e pomadas, no entanto, em alguns casos o médico poderá indicar a retirada das verrugas com laser, crioterapia com nitrogênio ou fazendo cirurgia.

O tempo de tratamento completo pode demorar até 2 anos e, por vezes, após o tratamento ocorre o reaparecimento das lesões nos órgãos genitais. Veja todas as opções de tratamento e como são feitas.

FONTE:

Link Fonte
Autor:
Dominio fonte: www.tuasaude.com
Data – 2021-01-21 05:14:41