Teste do Progestogênio: o que é, quando é indicado e como é feito

Teste do Progestogênio: o que é, quando é indicado e como é feito.

O teste de progestogênio é feito para verificar os níveis de hormônios produzidos pelas mulheres quando ela não tem períodos menstruais normais e para avaliar a integridade do útero, pois o progestogênio é um hormônio que promove alterações no endométrio e mantém a gravidez.

O teste do progestogênio é feito a partir da administração de progestógenos, que são hormônios que impedem a produção dos hormônios sexuais estrógeno e progesterona, por sete dias. Após o período de administração é verificado se houve sangramento ou não e, assim, o ginecologista é capaz de avaliar a saúde da mulher.

Esse teste é muito utilizado na investigação da amenorreia secundária, que é uma condição em que a mulher para de menstruar por três ciclos ou seis meses, podendo ser devido a gravidez, menopausa, uso de contraceptivos, estresse físico ou emocional e exercícios físicos extenuantes frequentes. Saiba mais sobre a amenorreia secundária e suas principais causas.

Teste do Progestogênio: o que é, quando é indicado e como é feito

Quando é indicado

O teste de progestogênio é indicado pelo ginecologista para avaliar a produção dos hormônio pelas mulheres, sendo principalmente solicitado na investigação da amenorreia secundária, que é uma condição em que a mulher para de menstruar por três ciclos ou seis meses, podendo ser devido a gravidez, menopausa, uso de contraceptivos, estresse físico ou emocional e exercícios físicos extenuantes frequentes.

Assim, esse teste é indicado quando a mulher apresenta alguns dos seguintes fatores:

  • Ausência de menstruação;
  • História de abortos espontâneos;
  • Sinais de gravidez;
  • Perda de peso rápido;
  • Uso de contraceptivos;
  • Menopausa prematura.

O teste também é indicado para mulheres que têm a síndrome do ovário policístico, em que surgem vários cistos no interior do ovário que podem interferir no processo de ovulação, o que torna mais difícil a gravidez. Saiba mais sobre a síndrome do ovário policístico.

Como é feito

O teste é realizado com a administração de 10 mg de acetato de medroxiprogesterona por sete dias. Esse medicamento atua como um contraceptivo, ou seja, impede a secreção dos hormônios responsáveis pela ovulação e diminui a espessura do endométrio, não havendo menstruação. Assim, ao término do uso do medicamento, o óvulo pode seguir para o útero para ser fecundado. Se não houver fecundação, ocorrerá sangramento, caracterizando a menstruação e o teste é dito positivo.

Se o resultado desse teste for negativo, ou seja, se não houver sangramento, deve ser realizado outro teste com o objetivo de verificar outras possíveis causas da amenorreia secundária. Esse teste recebe o nome de teste de estrogênio e progestogênio e é feito com a administração de 1,25 mg de estrogênio durante 21 dias com a adição de 10 mg de acetato de medroxiprogesterona nos últimos 10 dias. Após esse período é verificado se houve ou não sangramento.

Teste do Progestogênio: o que é, quando é indicado e como é feito

O que significa o resultado

O teste do progestogênio é feito sob orientação médica e pode ter dois resultado de acordo com as características que a mulher pode apresentar após uso do acetato de medroxiprogesterona.

1. Resultado positivo

O teste positivo é aquele em que após cinco a sete dias do uso do acetato de medroxiprogesterona ocorre sangramento. Esse sangramento indica que a mulher possui o útero normal e que seus níveis de estrogênios também estão normais. O que pode significar que a mulher passa muito tempo sem ovular por conta de alguma outra situação, como síndrome do ovário policístico ou alterações hormonais que envolvem a tireoide, a glândula suprarrenal ou o hormônio prolactina, devendo o médico investigar.

2. Resultado negativo

O teste é considerado negativo quando após cinco a sete dias não ocorre sangramento. A  ausência de sangramento pode indicar que a mulher possui a síndrome de Asherman, em que há várias cicatrizes no útero, que fazem com que haja excesso de tecido endometrial. Esse excesso permite que sejam formadas aderências no interior do útero, o que impede que o sangue menstrual seja liberado, podendo ser doloroso para a mulher. 

Após o resultado negativo, o médico pode indicar o uso de 1,25 mg de estrogênio durante 21 dias com a adição de 10 mg de acetato de medroxiprogesterona nos últimos 10 dias. Se após o uso do medicamento houver sangramento (teste positivo), significa que a mulher tem a cavidade endometrial normal e que os níveis de estrogênio estão baixos. Assim, é indicado realizar a dosagem dos hormônios que estimulam a produção de estrógeno e progesterona, que são os hormônios luteinizante, LH, e folículo estimulante, FSH, para saber a causa real da ausência de menstruação e iniciar o tratamento adequado.

Qual a diferença para o teste da progesterona?

Diferentemente do teste do progestogênio, o teste da progesterona é feito para verificar os níveis de progesterona circulantes do sangue. O teste da progesterona é geralmente solicitado em casos de gravidez de risco, dificuldade para engravidar e menstruação irregular. Entenda mais sobre o teste da progesterona.

FONTE:

Link Fonte
Autor:
Dominio fonte: www.tuasaude.com
Data – 2021-02-01 02:47:15