Paraty retoma agenda cultural com Festival Gastronômico e Flip virtual

0
3


A charmosa cidade de Paraty, acostumada a receber eventos e festivais, teve de rever seu calendário cultural neste 2020 atípico. A agenda foi adaptada à nova realidade e aos protocolos de segurança, dentro do programa “Paraty Espera Por Você”. Edições online foram sugeridas pelos próprios organizadores, diante das dificuldades logísticas e o risco representado por possíveis aglomerações.

Entre as boas notícias, o fim do ano chega temperado com o Festival Gastronômico de Paraty, que acontecerá presencialmente, de 4 a 6 de dezembro. A produção do Festival planeja um evento enxuto, com foco na participação online dos chefs convidados, e investir no circuito Gastronômico nos restaurantes, que vão preparar pratos especiais e temáticos.

Para esta edição, o tema é “Raízes”, no sentido literal da palavra: mandioca, batata doce, cenoura, beterraba, taioba de dedo…entre outras, mas também um motivo para explorar a base da identidade culinária local. Além dos tradicionais pratos especiais nos mais de 30 restaurantes participantes do Circuito, o evento terá aulas-show na Capelinha N.S. das Dores, um dos cartões postais de Paraty.

Participarão ainda os produtores locais, os chefs da cidade e os tradicionais artesãos, valorizando as razões pelas quais Paraty recebeu o título de Cidade Criativa e Patrimônio da Humanidade pela Unesco.  “Será um evento para saborear, em todos os sentidos, tanto pelo tema, raízes, como pela força de transformação que o setor gastronômico sempre teve e terá na nossa sociedade” diz Georgia Joufflineau, uma das organizadoras do Festival.

 

Flip Virtual

Também na primeira semana de dezembro, de 3 a 6, a 18ª edição da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) optou pelo formato virtual. A programação terá mesas transmitidas ao vivo, em plataforma própria e nas redes sociais do evento, além de vídeos gravados, programações de parceiros e eventos paralelos. Para as mesas ao vivo estão confirmadas as presenças de autores internacionais como a britânica Bernardine Evaristo (Londres, 1959 – vencedora do Booker Prize 2019), a colombiana Pilar Quintana (Cali – Colômbia 1972) e o brasileiro Itamar Vieira Junior (Salvador-BA, 1979).

“A Flip Virtual contará com uma linguagem própria que respeita o sentido original e o espírito da Festa: ser mais do que um mero evento, estabelecendo uma relação duradoura e permeável com Paraty”, comunicou a organização. Para isso, está sendo produzida uma série de vídeos que irão aproximar o público da cidade, oferecendo o sentido mais amplo da Festa, as histórias e personagens paratienses para dentro da edição online.

A Flip Virtual não terá um autor homenageado, como de costume. “Vamos homenagear artistas imprescindíveis à nossa cultura, que foram levados pela pandemia, como o escritor Sergio Sant’Anna, o compositor e letrista Aldir Blanc e o artista plástico Abraham Palatnik, entre muitos outros”, anunciaram os organizadores.

 

Casa da Cultura

Descobrir as particularidades que tornam Paraty um lugar extraordinário no mundo, a ponto de ser reconhecido pela Unesco com o título de Patrimônio Mundial, é um dos objetivos das novas exposições da Casa da Cultura de Paraty, reaberta ao público desde 13 de outubro (sob agendamento prévio).

Um dos programas legais na cidade é visitar a Casa, sempre com mostras interessantes e gratuitas. Estão em cartaz: “Paraty, Cultura e Biodiversidade”, “Caminhos do Mar”, “Farinha da Terra”, “Saberes e Fazeres: Armazém Paraty” e “Cirandeiros de Paraty: retratos de caiçaras por um caiçara”.

As exposições mostram uma cartografia de “saberes e fazeres de Paraty”, levando a um passeio pelos antigos armazéns da cidade e mapeando conhecimentos dos povos caiçara, quilombola e indígena. Na mostra “Cirandeiros de Paraty”, os visitantes podem conhecer o ritmo Ciranda Elétrica, desdobramento da tradicional ciranda, além de conferir os retratos dos mestres e mestras da ciranda de Paraty. Sem esquecer que o casarão histórico que abriga a Casa da Cultura já vale a visita, por sua arquitetura e atmosfera únicas.

Onde ficar em Paraty

As pousadas de Paraty, em sua maioria, reabriram as portas no segundo semestre, como é o caso da Pousada do Sandi, um dos ícones de hospitalidade na cidade. Com novo projeto de decoração, e uma agência interna para customizar as experiências dos hóspedes, o up date inclui disponibilizar as informações em QR Code, entre outras novidades, como oferecer kombucha, a bebida probiótica do momento, no café da manhã, agora servido à la carte.

A pousada conta com os seus 27 quartos repaginados e adequados aos protocolos de segurança. Para quem deseja apreciar os eventos, ao vivo ou online, sentindo-se em Paraty, a Pousada do Sandi é o cenário perfeito, que mistura o colonial e o contemporâneo, com pegada cosmopolita e todos os confortos da modernidade.

via assessoria



Source link

Deixe uma resposta