Paraná registra um caso de feminicídio a cada 40 horas em 2020


O estado do Paraná registrou um caso de feminicídio a cada 40 horas em 2020. Os dados são do Núcleo de Promoção da Igualdade de Gênero do Ministério Público do Estado do Paraná e revelam que no ano passado foram instaurados 217 inquéritos policiais para investigar o crime em todo o estado – um aumento de 3% em relação a 2019.

Os números incluem casos suspeitos de tentativa e de consumação do feminicídio. A promotora de justiça do Tribunal do Júri de Curitiba Roberta Franco Massa comenta que o aumento no número de casos de violência doméstica em geral já era esperado no estado, por conta do confinamento decorrente da pandemia da Covid-19.

Apesar do aumento no número de casos, a oferta de denúncias contra suspeitos pelo cometimento de feminicídios diminuiu no Paraná. A denúncia é oferecida pelo Ministério Público perante um juiz de direito, quando são finalizados os trabalhos policiais de investigação do cometimento do crime. Enquanto em 2019 o MP ofereceu 176 denúncias de casos suspeitos de feminicídio, em 2020 154 foram ofertadas – uma redução de 13%. Segundo a promotora, as restrições provocadas pela pandemia da Covid-19 também afetaram os trabalhos de investigação.

Outro fator apontado pela representante do Ministério Público, em relação a maior extensão de tempo dos trabalhos de investigação, é o aperfeiçoamento de uma técnica investigativa específica para o crime de feminicídio.

Para a advogada e presidente da Comissão de Estudos sobre Violência de Gênero da OAB Paraná Helena de Souza Rocha, apesar dos avanços nos trabalhos de investigação, o sistema policial e judiciário ainda reproduzem preconceitos contra a mulher, que acabam evitando as denúncias de violência doméstica.

A advogada considera que o trabalho de combate à violência contra a mulher é de longo prazo. Para ela, tão importante quanto a responsabilização criminal, são políticas públicas de conscientização.

A mulher vítima de violência doméstica pode buscar um primeiro atendimento especializado na Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência. O número é o 180.

Reportagem David Musso



Source link

FONTE:

Link Fonte
Autor: Band News Curitiba – 96,3 FM
Dominio fonte: bandnewsfmcuritiba.com
2021-01-14 11:35:05
Data – 2021-01-14 11:35:05