Paralisia infantil: o que é, sintomas, sequelas e prevenção.

A paralisia infantil, também conhecida como polio ou poliomielite, é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, o poliovírus, que pode causar paralisia permanente de alguns músculos, acontecendo com maior frequência em crianças, no entanto pode também afetar idosos e adultos com o sistema imune enfraquecido ou que não foram vacinados contra a paralisia infantil durante a infância.

O vírus responsável pela paralisia infantil habita naturalmente o intestino, podendo ser transmitido para outras pessoas por meio do contato com objetos, fezes, alimentos ou água contaminados, ou contato com as secreções de uma pessoa infectada, no entanto, o contato com o vírus não necessariamente leva ao desenvolvimento de doença. 

Assim, é importante que sejam adotadas medidas de prevenção da infecção, como garantir bons hábitos de higiene das mãos, objetos e alimentos, e tomar a vacina contra a poliomielite, que é indicada a partir das 6 semanas de vida, em 3 doses e 2 de reforço. Dessa forma, é possível prevenir tanto a infecção pelo poliovírus quanto o desenvolvimento de sequelas.

Paralisia infantil: o que é, sintomas, sequelas e prevenção

Principais sintomas

Os sintomas iniciais da infecção pelo poliovírus são semelhantes aos da gripe, podendo a pessoa sentir dor de garganta, vômito, cansaço excessivo, dor de cabeça e febre. Estes sintomas geralmente desaparecem após 5 dias sem que seja necessário um tratamento específico, no entanto, em algumas crianças e adultos com sistema imune enfraquecido, a infecção pode se desenvolver para complicações como meningite e paralisia, gerando sintomas como:

  • Forte dor nas costas, pescoço e nos músculos;
  • Paralisia de uma ou das duas pernas, sendo notada também flacidez muscular;
  • Dificuldade para urinar;
  • Dificuldade para falar e engolir, o que pode aumentar o risco de insuficiência respiratória devido ao acúmulo de secreções nas vias respiratórias;
  • Rigidez na nuca;
  • Espasmos musculares.

Nem todos os casos de infecção por poliovírus levam ao desenvolvimento de sintomas mais graves, no entanto é fundamental que na presença de sinais e sintomas possivelmente indicativos de paralisia infantil, o médico seja consultado para que sejam realizados exames para confirmar a infecção e, assim, serem iniciadas as medidas de suporte. Conheça mais sobre a poliomielite.

Causa da paralisia infantil

A paralisia infantil é causada pelo poliovírus, que é um vírus que pode ser facilmente encontrado no intestino. Assim, a transmissão pode acontecer através do contato fecal-oral por meio do consumo de alimentos ou água contaminados. Além disso, a transmissão pode acontecer quando se entra em contato com secreções liberadas por uma pessoa infectada ao tossir, espirrar ou falar, por exemplo.

Apesar de poder ser facilmente transmissível, o desenvolvimento da doença pode ser impedido através da vacinação, que deve ser feita ainda na infância.

Possíveis sequelas da paralisia infantil

As sequelas da paralisia infantil estão relacionadas com as alterações do sistema nervoso causadas pelo vírus e normalmente estão presentes em pessoas que foram infectadas e desenvolveram a doença ainda na infância, sendo as mais comuns:

  • Paralisia permanente de uma das pernas;
  • Paralisia dos músculos da fala e do ato de engolir, que pode levar ao acúmulo de secreções na boca e na garganta;
  • Crescimento diferente das pernas, podendo causar alteração na curvatura da coluna;
  • Atrofia muscular;
  • Maior sensibilidade ao toque;
  • Dificuldade para falar;
  • Pé torto;

Pessoas que sofrem com paralisia infantil há mais de 30 anos podem também desenvolver a síndrome pós-pólio, que gera sintomas como fraqueza, sensação de falta de ar, dificuldade para engolir, fadiga e dor muscular, mesmo nos músculos não paralisados. Neste caso, a fisioterapia realizada com alongamentos musculares e exercícios respiratórios pode ajudar a controlar os sintomas da doença.

Como é o tratamento

Não existe tratamento para a paralisia infantil, no entanto é possível realizar fisioterapia para tratar as sequelas e tem como principal objetivo promover a estimulação e o desenvolvimento dos músculos atrofiados, além de ajudar a melhorar a postura. Pode ser também indicado para as crianças que seja feito o acompanhamento com um terapeuta ocupacional para estimular o desenvolvimento das habilidades, melhorando a qualidade de vida.

Como prevenir a paralisia infantil

A melhor forma de prevenção da paralisia infantil é tomar a vacina contra a poliomielite, cuja indicação pode variar de acordo com a idade que é administrada:

  • Bebês e crianças: a vacina é feita em 3 doses e 2 doses de intervalo. As primeiras três doses são dadas com intervalo de dois meses (2, 4 e 6 meses de idade) e o reforço da vacina feito com 15 meses e 4 anos de idade.
  • Adultos: são recomendadas 3 doses da vacina, a segunda dose deve ser aplicada após 1 ou 2 meses da primeira e a terceira dose deve ser aplicada após 6 a 12 meses após a segunda dose.

Os adultos que não tomaram a vacina na infância podem fazer a vacinação em qualquer idade, mas especialmente quando precisam viajar para países com elevados números de casos de poliomielite. Veja mais detalhes da vacina contra a poliomielite.

FONTE:

Link Fonte
Autor:
Dominio fonte: www.tuasaude.com
Data – 2021-09-14 02:59:18

[BL]DVD, MP3, LCD, Plasma, HDTV, Home Theater [/BL]

Compare Preços de: DVD, MP3, LCD, Plasma, HDTV, Home Theater no Buscapé.

Compartilhar