MON reabre com duas exposições inéditas


O público que visitar o Museu Oscar Niemeyer pode conferir duas exposições inéditas: Yutaka Toyota – O Ritmo do Espaço e Fernando Velloso por ele mesmo. O MON reabriu no último sábado (9) seguindo todas as orientações de segurança determinadas pela Secretaria de Estado da Saúde.

A exposição Fernando Velloso por ele mesmo é uma homenagem do MON aos 90 anos de vida do artista curitibano, que segue na ativa. A mostra, com curadoria de Maria José Justino e Fernando Bini, está aberta para visitação na Sala 1.

O público pode contemplar seu primeiro trabalho premiado no tempo da Escola de Belas Artes, a produção influenciada por sua passagem a Paris, onde estudou com um dos maiores mestres do Cubismo, passando pelo despontar do apelo irresistível do Abstracionismo e a prolífica produção, até as obras mais recentes.

Com mais de 70 anos de vida dedicados à arte, Fernando Velloso enriquece o acervo do MON com quatro obras de sua autoria: Grande Composição em Azul, Evocação de Elementos Simbólicos, Totem da Floresta e Partida em Busca do Imaginário.

Yutaka

A premiada exposição Yutaka Toyota – O Ritmo do Espaço está na Sala 4 do MON. Escultor, pintor, desenhista, gravador e cenógrafo, o artista é também um dos pioneiros do movimento cinético internacional e da arte interativa.

A exposição, com curadoria de Denise Mattar, apresenta 86 obras, uma instalada na área externa do MON. Embora seja retrospectiva do artista, que completará 90 anos em 2021 e continua em pleno vigor criativo, a mostra não é estruturada de forma rigidamente cronológica. Contempla trabalhos produzidos a partir dos anos 1960 em diversos suportes e recebeu, em 2018, o prêmio de Melhor Retrospectiva do Ano pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).

Outras mostras

Também estão em cartaz no MON as exposições:

– Ásia: a Terra, os Homens, os Deuses – Segunda Edição;

– Tony Cragg – Espécies Raras;

– Gente no MON, de Dico Kremer;

– A Violência sob a Delicadeza, de Vera Martins;

– O Mundo Mágico dos Ningyos;

– Luz ≅ Matéria;

– África, Mãe de Todos Nós;

– Museu em Construção;

– Espaço Niemeyer;

– Cones e obras do Pátio das Esculturas.

Covid-19

Em 2020, devido à pandemia, o MON ficou fechado ao público no período de 17 de março a 16 de outubro e, depois, após 06 de dezembro. Entre as várias medidas adotadas na reabertura está o limite de pessoas para visitação nas salas expositivas e em todo o museu para garantir o distanciamento seguro.

O material impresso, como guias e folders, foi substituído por versões digitais, disponíveis por QR codes. O protocolo detalhado está disponível no site da instituição.

Repórter Lucian Pichetti


Colégios cívico-militares: alteração na lei segue em discussão

FONTE:

Link Fonte
Autor: CBN
Dominio fonte: cbncuritiba.com
2021-01-12 07:30:07
Data – 2021-01-12 07:30:07