Imagem:Freepik

No último mês passamos por uma mudança em nossa rotina e realidade. A situação de
proteção diante da contaminação do vírus COVID-19, levou-nos ao isolamento residencial,
necessário para cada um com sua família em seu lar. Esse Isolamento Social e os Impactos na Vida Emocional , nos faz pensar e reavaliar. Se antes o tempo era escasso para os pais ficarem com seus filhos, maridos e esposas, irmãos,etc, agora sobra tempo.

Tempo para se reunir, se curtir, se perceber nesse esquema familiar, tempo para perceber mais qualidades e defeitos uns dos outros, tempo para brigar, brincar, assistir, fazer as refeições juntos, estudar, trabalhar, tudo isso “junto e misturado”. Então pergunto: Como tem sido seus dias de isolamento? Quais as emoções que tem aflorado em seu ser? Como tem lidado com seus familiares, seus amores? Quanto tempo mais você acredita que irá suportar o isolamento?

No que diz respeito ao impacto no aspecto emocional, o isolamento pode causar solidão,
angustia, tédio, depressão e ansiedade. Essas emoções tendem a ficar afloradas em alguns e exacerbadas nas atitudes de outros. Por vezes ficar isolado para alguns pode significar abster-se, sentir os dias caóticos e sem sentido. A rotina que antes tinha de estudos, trabalho e círculos sociais, já não existem mais.

Você pode sentir que já não é mais a mesma pessoa, não tem mais tanto animo e ainda sente medo de contaminar-se com o vírus e/ou perder alguém que ama. Diante disso, tenho algo para lhe dizer: não se estranhe tanto. Permita-se parar, respeite seus sentimentos e emoções, pois são genuínos e resultantes de uma situação nova e atípica.

Tente construir algo novo a partir disso que sente, seja algo artístico, plantar, escrever um diário,ler um livro, assistir uma nova série, experimentar uma nova receita, enfim use sua criatividade. Para aqueles que tem família, aproveite esse momento para se conhecerem mais, para se respeitarem nas diferenças e para reconhecer as preferências. É um momento para fortalecer os laços, renovar os votos, reforçar valores, relembrar dos princípios, revisar a história familiar.

Sem dúvidas, esse momento de parada, pela qual o mundo hoje passa, tem um objetivo para a vida humana. Desses momentos preciosos é muito importante a reflexão a respeito de si mesmo, a percepção sobre suas emoções, a comunhão e meditação que ampliará seu
conhecimento espiritual, a proximidade com seus familiares para renovar votos, ditos, reforçar sentimentos e fortalecer os vínculos.

O aprendizado que você extrair dessa experiência é que fará toda a diferença no pós-isolamento. Quem sabe você descobre algo novo sobre si mesmo? Pode ser que mude suas metas e objetivos? Possivelmente mude de emprego, escolha outros caminhos profissionais? As mudanças acontecerão independente dos nossos desejos.

Talvez a humanidade precise parar,e assim, perceber o verdadeiro valor da vida; entender que o sentido não estava naquilo que antes da quarentena, eram prioridades e hoje pareça apenas: vaidade, a mudança pode ser necessária, para que novos ciclos na evolução coletiva ocorram, na relação do homem com a natureza. Pense e tente responder: De quanto você precisa para viver?

Quem você deve priorizar como presença em sua vida? O que você realmente precisa fazer para dar sentido em sua vida? Quais são os valores e princípios que realmente agregam e acrescentam algo para você? A quem você pode mudar?Que essa quarentena possa promover mudanças positivas na vida de cada um.. Busque suas próprias respostas e saiba, ás vezes, também é preciso mudar as perguntas.

A evolução não está naquilo que você já sabe, mas nas descobertas que faz ao longo da sua caminhada.

Material publicado por :Alessandra Cristina Taborda
Psicóloga CRP 08/09339

Compartilhar