Empresa de Curitiba trabalha em três turnos pra produzir seringas para vacinação contra covid-19



Uma empresa com sede em Curitiba está trabalhando em três turnos para garantir o acesso da população à seringas e agulhas para aplicação da futura vacina contra a covid-19. A fábrica da BD (Becton, Dickinson and Company), fica localizada na Cidade Industrial de Curitiba (CIC) e tem 10 mil m². A quantidade na produção não foi informada, mas a companhia confirmou que está participando de licitações públicas. Além da BD, outras duas corporações fabricam seringas no Brasil – a SR, em Manaus (AM), e a Injex, em Ourinhos (SP).

LEIA MAIS – Empresário dono da rede de supermercados Rio Verde morre vítima da covid-19

A BD chegou à capital paranaense em 1989 e nas instalações, as seringas e agulhas são produzidas em equipamentos de alta tecnologia e transportadas internamente por tubos. Sendo assim, não existe contato manual com as peças a fim de evitar contaminação. Os produtos são esterilizados na própria fábrica e os testes são realizados para garantir a perfeita esterilidade e atoxicidade.

LEIA AINDA – Pressão e medo cercam estudantes inscritos para o Enem, que acontece neste domingo

Para a vacinação do novo coronavírus, o Ministério da Saúde restringiu a apenas um modelo de seringa, a de 3 ml com o chamado “bico de rosca”, que requer esforço maior na produção para um modelo específico.

Estoque de seringas do Paraná

As seringas e agulhas que estarão sendo usadas no Paraná estão estocadas. O governador Ratinho Junior afirmou no começo de janeiro em entrevista a RPC que os paranaenses podem ficar tranquilos neste sentido.

“Temos 8,9 milhões de seringas e agulhas em estoque, é um dos estados do Brasil que mais têm estoque. Então, nós temos toda essa tranquilidade”, disse o governador. A previsão de Ratinho Jr. é de que as primeiras doses da vacina cheguem ao estado no final de janeiro ou início de fevereiro.

FONTE:

Link Fonte
Autor:
Dominio fonte: www.tribunapr.com.br
2021-01-12 09:21:39
Data – 2021-01-12 09:21:39