Destruição de mata nativa no Norte Pioneiro termina com a prisão de nove pessoas e mais de 250 mil reais em multas


(Foto: divulgação/PMPR)

Uma fiscalização do Batalhão de Polícia Ambiental-Força Verde e do Instituto Água e Terra (IAT), órgão vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e Turismo resultou na prisão de nove pessoas, apreensão de seis máquinas e um total de 252 mil reais em multas depois de operadores de máquinas serem flagrado limpando o terreno e derrubando várias árvores nativas. A área desmatada soma 3,8 hectares do Bioma Mata Atlântica e fica em São José da Boa Vista, Norte Pioneiro. A mesma propriedade foi objeto de autuação em 2019, também por desmatamento de vegetação nativa.

De acordo com o Comando do Batalhão de Polícia Ambiental-Força Verde, a vegetação estava sendo destruída com o uso de duas retroescavadeiras, quatro escavadeiras hidráulicas e uma máquina de esteira. Foi verificado, ainda, a abertura de grandes valetas e o enterramento de árvores nativas.

O diretor-presidente do Instituto Água e Terra, Everton Souza, lembra que as fiscalizações contra crimes ambientais são constantes. No ano passado, o IAT emitiu um total de 4.587 multas por infração ambiental, sendo 77% referentes a atentados contra a flora nativa.

As punições com a fiscalização ambiental são mediante sanções administrativas, além da adoção de medidas a fim de promover a recuperação ou correção do dano ambiental. No âmbito administrativo, os enquadramentos para as infrações ambientais são fundamentados no Decreto Federal, que têm o correspondente tipificado como crime na Lei Federal.

Ao presenciar qualquer ato prejudicial ao meio ambiente, o cidadão deve entrar em contato com o Escritório Regional do IAT mais próximo para fazer a denúncia ou ligar no número 181 do Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde.

Reportagem: Taís Santana



Source link

FONTE:

Link Fonte
Autor: Band News Curitiba – 96,3 FM
Dominio fonte: bandnewsfmcuritiba.com
2021-01-11 17:18:10
Data – 2021-01-11 17:18:10