Crise hídrica, malha viária e parcerias. Os desafios da nova secretaria criada por Greca


Uma das primeiras ações de Rafael Greca ao ser reeleito prefeito por mais quatro anos foi de criar a Secretaria Municipal Extraordinária para o Desenvolvimento da Região Metropolitana de Curitiba. O próprio nome já indica a função, mas os desafios da nova pasta são intensos para uma região que engloba interesses de 3.654.960 habitantes. O responsável por assumir a missão é o biólogo Leverci Silveira Filho, que está acostumado a enfrentar grandes alturas nos seus dias de folga como montanhista.

O objetivo desta nova secretaria é formalizar uma espécie de mercado comum metropolitano. Na extinta Secretaria Municipal de Assuntos Metropolitanos (SMAM), o órgão chegou a ser incorporado ao Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc). O objetivo da pasta criada é ampliar a parceria com o Governo do Estado para melhorar as condições dos acessos para as cidades e promover maior integração em vários setores.

Eduardo Pimentel (Esquerda), vice-prefeito de Curitiba, e Leverci, à direita. Foto: Divulgação/SMCS.

“A nossa intenção é ampliar a parceria com o Governo do Estado e demais prefeituras para implantar uma malha viária comum capaz de servir a grande cidade que também é o Mercado Comum Metropolitano. Sonho também com um Consórcio e uma Agência Metropolitana de Transportes nos termos da frutífera parceria que já realizamos na coleta e destinação de resíduos sólidos, por meio do Conresol. A Grande Curitiba é uma só”, reforçou Greca.

A Secretaria ainda não está funcionando oficialmente, pois foi criada em caráter extraordinário para virar um projeto de lei, ou seja, precisa da aprovação da Câmara Municipal de Curitiba, que retomou as sessões nesta semana, para ter um estrutura administrativa e orçamento próprio. A tendência que até o mês de março, a proposta venha a estar na pauta dos vereadores.

Apesar da burocracia, o trabalho já começou com conversas envolvendo prefeitos da região metropolitana via reuniões da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba ( Assomec) e  do Programa de Desenvolvimento Produtivo Integrado da Região Metropolitana de Curitiba ( Pró-Metrópole). Aliás, a Assomec é presidida por Rafael Greca e o Pró-Metrópole por Eduardo Pimentel, vice-prefeito da capital.

Biólogo Leverci Silveira Filho é quem vai assumir a nova secretaria com foco na região metropolitana.

Montanhista e biólogo

O dono da nova pasta é Leverci Silveira Filho, 43 anos, curitibano, casado, duas filhas (Ana Júlia e Fernanda) e montanhista nas horas de folga. Biólogo formado pela Faculdade Integradas Espírita e especialista em conservação da biodiversidade. Foi professor na rede pública de ensino fundamental e médio. Na política já esteve como secretário de Quatro Barras e Piraquara e também participou do Conselho de Desenvolvimento do Litoral paranaense e trabalhou na Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

Chega para assumir a função em um momento complicado devido a inúmeras dificuldades em relação ao desenvolvimento de toda Grande Curitiba. Falta d´água com a maior crise hídrica da história, a covid-19 que atinge a relação diária dos municípios na saúde, educação e transporte público e tantas outras atribuições para um dia a dia. “Estamos fazendo o trabalho de visitar os prefeitos e participar dos fóruns que estão acontecendo. A ideia é se inteirar por completo da situação dos municípios e envolver o setor o setor produtivo para fazer um trabalho forte no desenvolvimento com várias vertentes desde a questão hídrica, planejamento territorial, transporte público, resíduos sólidos, discussões em saúde e muito mais. É uma interdependência muito grande’, disse Leverci.

Planos para a falta d´água e ônibus lotado

Na opinião do secretário, o problema da falta d´água nas torneiras dos curitibanos e dos moradores da região metropolitana precisa ser tratado com urgência. A ideia é ter o apoio do Ippuc e da própria Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) para conservar a qualidade hídrica e mapear áreas contribuintes para a população. “A gente tem uma chance única até pela discussão que está ocorrendo de trazer politicas públicas efetivas para conservação para manutenção da qualidade hídrica. Mapear com o Ippuc e Comec quais áreas contribuintes são fundamentais para manutenção. A gente precisa discutir novas áreas industriais, áreas limpas e novos vetores de comércio e até melhores acessos para as cidades. Isto depende muito da visão de espaço territorial com o uso de ocupação do solo”, afirmou o dono da pasta.

Outro assunto que está sendo observação por autoridades é quanto ao transporte público. Ônibus lotado, falta de linhas, atrasos e até mesmo a possível propagação do novo coronavírus são reclamações constantes dos usuários. “A gente precisa pautar decisões políticas em dados técnicos e cada município tem seu comitê de enfrentamento da covid-19. O ônus não pode cair somente para um prefeito e o Fórum Metropolitano é decisivo para isso”, ressaltou o novo secretário.

Valorizar o Turismo e o montanhismo

Apesar de ter o turismo forte em algumas regiões como ocorre em São José dos Pinhais com o Caminho do Vinho e outros atrativos, a nova Secretaria deseja reforçar o setor aliando um comércio forte. Um dos exemplos está acontecendo com produtores de cítricos de Cerro Azul que estavam negociam os produtos com valores abaixo de mercado. “Meu sonho é levar o desenvolvimento para algumas regiões e qualificar a relação com Curitiba. Para isto vamos valorizar o turismo que já existem, mas é preciso organizar melhor. Um bom exemplo que dá certo e presenciei é de Cerro Azul. Produtores de cítricos vendiam a caixa por preço baixo, mas quando houve discussão agregou demais”, relatou Leverci.

Questionado se o montanhismo pode ajudar nessa dura missão, o biólogo reforçou que a natureza é capaz de sensibilizar e inspirar todos os dias. “O contato permanente com a natureza nos sensibiliza e inspira a perceber que todas as nossas atividades econômicas e nossa própria existência dependem de uma relação harmônica e sustentável com nosso Patrimônio Natural”, completou o fã da nossa Serra do Mar e do Pico Paraná.

FONTE:

Link Fonte
Autor:
Dominio fonte: www.tribunapr.com.br
2021-02-02 05:27:47
Data – 2021-02-02 05:27:47