Redobrar os cuidados com higiene e focar esforços em entregas por delivery se tornou a melhor alternativas pera as vilas gastronômicas durante a pandemia

          O boom gastronômico em Curitiba fez com que a capital paranaense se tornasse referência em qualidade e quantidade de complexos de gastronomia. A tendência, que surgiu em 2015, explodiu no mercado curitibano ao conseguir reunir restaurantes das principais vertentes da culinária mundial, ambientes confortáveis, espaços ao ar livre e opções de entretenimento, como música ao vivo, em um único lugar. Entretanto, com a proposta de isolamento social durante a pandemia do coronavírus, esses empreendimentos estão tendo que se reinventar e apostar em novos serviços e tipos de comércio.

“Estamos todos muito preocupados com um possível colapso dentro do segmento da gastronomia, mas penso que nossa função durante a quarentena é levar paz e tranquilidade para quem está confinado em casa”, conta Lucas Velasques, sócio administrador do complexo de gastronomia e entretenimento Vila Urbana. “Neste momento, precisamos nos posicionar de maneira estratégica para sobreviver. Aqui na Vila nós redobramos os cuidados com higiene e estamos totalmente focados nas entregas vias delivery para continuar atendendo o nosso público no conforto de seus lares”, complementa.

Com equipes trabalhando em horários reduzidos, o objetivo do empreendimento é limitar o contato entre pessoas e ainda assim poder dar um “gostinho” de liberdade para quem quer provar diferentes sabores da gastronomia mundial sem sair de casa. Além da Vila Urbana, outros complexos gastronômicos, como o Souq e o C’adore, também estão concentrando seus esforços no delivery. “Observamos que com o isolamento social, as encomendas não se limitam mais apenas ao jantar ou aos finais de semanas, mas sim em variadas ocasiões de consumo, como o café da manhã”, conta Velasques.

Atualmente, o delivery pode representar até 100% do lucro dos complexos gastronômicos, mas infelizmente isso não significa estar com as finanças no verde. “Em tempos normais, este método de venda representa menos de 30% do faturamento geral, já que o propósito das vilas gastronômicas é reunir o público e oferecer um momento de descontração”, explica Velasques. “Ainda assim, estamos confiantes que, com a ajuda dos nossos consumidores fiéis, vamos sair dessa crise com vida e, em breve, voltar a encontrá-los diariamente em nosso espaço”, completa o empresário. (via assessoria)



Source link

[BL]games, PS2, PS3, Nintendo, Wii, iPod[/BL]

Compare Preços de: games, PS2, PS3, Nintendo, Wii, iPod no Buscapé.

Compartilhar