Deseret News
Uma triste história ocorreu na caverna de Nutty Putty, nos Estados Unidos. O que parecia ser apenas mais um dia de pesquisas e exploração para John Jones acabou se transformando em tragédia. O jovem de apenas 26 anos ficou preso na fenda da caverna a mais de 200 metros de profundidade. O local de acesso à John era extremamente difícil.

O jovem ficou preso de cabeça para baixo por 28 horas, e veio à óbito apesar de todos os esforços da equipe de resgate. Devido ao difícil acesso, até mesmo o corpo do espeleólogo não pôde ser retirado do local para que sua família pudesse providenciar seu funeral. O porta-voz da polícia do condado de Utah, sargento Spencer Cannon, contou detalhes sobre a tentativa de resgate.

De acordo com Spencer, o local onde John ficou preso era tão estreito, que se tornou impossível resgatá-lo ou até mesmo levar ajuda. O porta-voz disse, ainda, que a equipe de resgate conseguiu apenas chegar perto o suficiente para constatar que John Jones já não apresentava sinais vitais.

O espeleólogo possuía 1,80m de altura e quase 90kg, o que dificultou mais ainda o seu resgate. A equipe contou com mais de 50 homens que trabalharam incansavelmente com máquinas de pressão na fenda onde John estava preso. Os bombeiros chegaram a levar água e comida para o explorador, mas suas condições físicas já eram precárias.

O jovem estudava Medicina na cidade de Virgínia e fazia parte de um grupo de exploradores. De acordo com o site Wikipédia, a caverna Nutty Putty foi fechada permanentemente após a morte de John Jones. Um filme chamado The Last Descent (A Última Descida), narra a triste história.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade



Source link

Compartilhar